Nota

Bicicleta de plástico reciclado: é brasileira!

Grande notícia!

É uma alternativa ecológica e é “nossa”.

O preço é acessível e a qualidade comparável às melhores bicicletas do mercado.

Então, não há desculpa para optar por outra!

Veja mais detalhes em:

http://www.muzzicycles.com.br/

Anúncios
Nota

Moda do bem

Comprar roupas de segunda mão, fazer bazar de trocas com as amigas, customizar para dar cara nova ou doar o que ficou encalhado nas prateleiras. Mais que modismo, essas atitudes refletem um novo jeito de rechear o armário sem descuidar do planeta

Leia mais em:

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/atitude/segunda-mao-roupa-brecho-usado-atitude-moda-504311.shtml

Fonte: Planeta sustentável

Consumo consciente

Consumo consciente

Você já parou para pensar no quanto sua atitude individual pode fazer diferença na vida do planeta? É possível começar com pequenas coisas e hábitos e obter resultados grandiosos.

É só pensar – sempre! Pensar na hora de comprar, por exemplo: será que preciso mesmo comprar? Essa é a primeira questão a ser respondida e com sinceridade, pois é comum comprarmos bem mais do que realmente necessitamos. Mas, se comprar é inevitável, nascem outras questões importantes. O que comprar? como comprar? como deve vir embalado o produto que compro? Como o levar para casa? Sacolas de plástico sempre são necessárias?

Claro que, ao respondermos com seriedade a essas questões e realmente optarmos por uma mudança de atitude, muitas vezes temos de recusar a praticidade. Mas valer a pena! É em prol de algo muito maior que os nossos minutinhos gastos nesta reflexão e no planejamento das compras, que o peso da sacola não descartável que passará a levar de sua casa na ida ao supermercado.

E por que comprar frios, carnes e outros produtos em embalagens de isopor? Sabe-se que o isopor dificilmente é reciclado e que as empresas investem muito pouco em sua reciclagem; e elas nunca aproveitam o isopor usado em casa, pois exigem quantidade próxima a uma tonelada do produto para pensar em reciclar. E, uma vez na natureza, o isopor se torna uma grande ameaça por vários motivos, até mesmo pela possibilidade de ser engolido em pedaços por peixes e tartarugas.

O plástico também é muito nocivo ao meio ambiente, mas pode ser reciclado com mais facilidade. Então, se usado com moderação, é uma alternativa melhor para embalagem de frios e carne que o isopor, já que precisamos de alguma embalagem.

Por isso, pense: por que não pedir para cortar na hora esses produtos em vez de comprar na bandejinha? Você perderá alguns minutos na fila da carne, talvez, mas terá como recompensa um produto quase sempre mais fresco, que será picado na hora, e a satisfação de fazer parte de uma grande causa que te inclui. Sim, você é parte deste planeta, deste meio ambiente, e tem responsabilidade por sua preservação. Não dá para “lavar as mãos” e esperar que os problemas ambientais sejam resolvidos por “outros”.

É assim  que você começa a mudar, a ter mais consciência na hora de consumir. Consciência aliada à ação.

Mas há muitos outros hábitos a mudar relacionados ao consumo. Este é só o começo!

Folha Germinável, Papel Plantável

Depois de usada, folha germinável pode se tranformar em grama, flores e temperos.

Uma solução ecológica e criativa para o papel usado não vire lixo é plantá-lo. Existem mais de 40 variedads de papéis germinávies, feitos com vários tipos de sementes, que se transformam em grama, flores e temperos e podem ser comprados pela intenet.

Leia mais em:

Estúrdio Blogs New: Folha Germinável, Papel Plantável.

Fonte: Estúrdio Blog News

Plantbottle, a garrafa ecológica

“A maior fabricante de refrigerantes do mundo, a Coca-Cola, anunciou desde o ano passado a fabricação de uma garrafa de plástico que agride menos o meio ambiente do que a garrafa tradicional. Este mês ficaram mais frequentes as propagandas anunciando que algumas garrafas deste tipo já estão sendo comercializadas no Brasil, ressaltando os aspectos sociais e ambientais dessa iniciativa que, diga-se, foi voluntária.

Só que, assim como a garrafa antiga, a nova também é feita de PET, a sigla para o plástico poli(tereftalato de etileno). Se também é feita de PET, por quê a nova garrafa é melhor?”

Leia mais aqui:

 

Fonte: http://sustentabilidades.com.br

VISTA A CAMISA DA SUSTENTABILIDADE!

Camiseta Feita de PET

Com quantas garrafas PET se faz uma camiseta?

Duas de dois litros. Dois refrigerantes vazios e a mistura com algodão e temos uma peça eco-eficiente para vestir. A eficiência vem da diminuição dos impactos ambientais na produção. Seguindo a regra dos três erres (reduza, reutilize e recicle), recolhe-se às fábricas o que seria descartado e transforma-se em um novo produto.

Para entender o processo de fabricação das camisetas, basta compreender que o polietileno das garrafas pet é um material termoplástico, o que significa que pode ser reaproveitado diversas vezes pelo mesmo ou por outro processo de transformação. Quando são aquecidos, esses plásticos amolecem, fundem e podem ser novamente moldados

Fase do Processo:

1ª- As garrafas Pet depois de usadas são recolhidas pelos catadores, lavadas e separadas por cores. Nesta fase são retiradas as tampas e os rótulos das embalagens, que passam por um processo de higienização e secagem. Então, o pet é moído e reduzido a pequenos pedaços (flakes)

2ª- É feita uma fusão à temperatura de 300°C, além de uma filtragem para retirada de impurezas. Teremos então os chips, que são grânulos milimétricos. Repete-se o processo, e o material derretido é passado por um equipamento que o transforma em filamentos. O resultado é uma fibra cerca de 20% mais fina que a do algodão;

3ª- As fibras (A fibra é uma estrutura filamentosa natural, artificial ou sintética. É a unidade de matéria que pode ser fiada e transformada em tecidos planos, malhas ou feltros e podem ser obtidas a partir da garrafa Pet) são transformadas em fios de poliéster.

4ª- É então produzida a malha, combinando-se 50% de poliéster reciclado e 50% de algodão, o que resulta numa malha ecológica de grande qualidade.

Fonte:

Camiseta Feita de PET, loja virtual

Faça a diferença no mundo e use produtos ecológicos!

Visite o também o blog: www.camisetadepet.com.br/blog

Cidadão pode enviar sugestões para Plano de Produção e Consumo Sustentáveis do governo

Até 11 de novembro, idéias podem ser encaminhadas ao Ministério do Meio Ambiente; intenção é criar mecanismos mais limpos de crescimento econômico no país

Por Rogério Ferro, do Instituto Akatu

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) disponibilizou para consulta pública, até o próximo dia 11 de novembro, o Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis (PPCS). O documento prevê um conjunto de ações para promover a adoção de padrões de produção mais limpos sob o ponto de vista da preservação ambiental e o consumo responsável dos produtos.

O plano é um esforço brasileiro de contribuição com a iniciativa global de consultas e de elaboração de políticas de produção e consumo sustentáveis, o Processo de Marrakesh. A ação é conduzida mundialmente pelo Programa das Nacções Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma). O Instituto Akatu participa do Comitê Gestor do plano, como representante do Instituto Ethos.

O objetivo da consulta pública, segundo o MMA, é promover uma discussão entre governo, setor produtivo e sociedade civil para mostrar que responsabilidade socioambiental é lucrativa e coloca o país na direção correta para o desenvolvimento sustentável.

As prioridades inicialmente selecionadas são: educação para o consumo sustentável, construções sustentáveis, agenda ambiental na administração pública, varejo e consumo sustentáveis, compras públicas sustentáveis e aumento da reciclagem de resíduos sólidos.

Segundo a ministra do Meio Ambiente, Isabella Teixeira, “os atuais padrões de produção e consumo logo não serão compatíveis com os limites físicos do planeta, e o Brasil precisa estar preparado”.

Para ler a proposta preliminar do PPCS, clique aqui e, caso tenha sugestões a fazer, baixe aqui o formulário para contribuições. As sugestões devem ser encaminhadas para o e-mail ppcs@mma.gov.br.

As ideias serão analisadas pelo Comitê Gestor do Plano e podem fazer parte do documento final, que estará pronto ainda neste ano. O PPCS deverá ser implementado em três anos (2011-2013).

Segundo o MMA, o plano pretende que meios de produção com minimização de impactos ambientais e o consumo consciente deixem de ser vistos como “alternativos” e passem de segmento de mercado à regra geral.

“A vida das pessoas vai ser afetada diretamente, por isso pedimos que elas participem, tanto isoladamente, como por meio de suas organizações da sociedade civil, empresas e órgãos públicos”, afirma Segundo Samyra Crespo, secretária da Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do MMA.

Fonte: Instituto Akatu. Notícias, sustentabilidade. 1º out. 2010.
Disponível em: http://www.akatu.org.br/central/noticias/2010/governo-federal-abre-plano-de-acao-para-producao-e-consumo-sustentaveis-para-contribuicoes-do-cidadao
Acesso em: 6 out. 2010.